sexta-feira, 1 de março de 2013

O sexo e o cigarro

O sexo e o cigarro

A cada dia, 357 fumantes ou ex-fumantes morrem no Brasil das principais doenças ligadas ao tabagismo, especialmente enfermidades cardíacas, pulmonares e câncer.
Tratar doenças decorrentes do fumo custa R$ 21 bilhões anuais às redes de saúde pública e privada do país --sem contar o fumo passivo.

Principais doenças e problemas relacionadas ao cigarro e com mais frequência em indivíduos que fumam:
- Alzheimer (leia: MAL DE ALZHEIMER | Sintomas e diagnóstico).
- Aneurismas da artéria aorta (leia: O QUE É UM ANEURISMA?).
- Artrite reumatoide (leia: ARTRITE REUMATOIDE).
- Asma.
- AVC (derrame) (leia: AVC (acidente vascular cerebral)).
- Câncer de bexiga.
- Câncer da boca e língua.
- Câncer de colo do útero (leia: HPV | CÂNCER DO COLO DO ÚTERO | Sintomas e vacina).
- Câncer de cólon e pólipos intestinais (leia: PÓLIPOS INTESTINAIS | O que são, sintomas e tratamento).
- Câncer do esôfago.
- Câncer do estômago.
- Câncer de laringe.
- Câncer do pâncreas.
- Câncer de próstata (leia: CÂNCER DE PRÓSTATA | Sintomas, diagnóstico e tratamento).
- Câncer de pulmão (leia: CÂNCER DE PULMÃO | Cigarro e outros fatores de risco).
- Câncer do rim.
- Catarata.
- Celulite (leia: CELULITE | Causas e Tratamento).
- Degeneração macular (leia: DEGENERAÇÃO MACULAR | Causas e sintomas).
- Diabetes mellitus (leia. O QUE É DIABETES?).
- Dismenorreia (cólicas menstruais) (leia: CÓLICA MENSTRUAL | Sintomas e tratamento).
- Doença de Crohn (leia: DOENÇA DE CROHN | RETOCOLITE ULCERATIVA).
- DPOC | Bronquite e enfisema pulmonar (leia: DPOC - ENFISEMA E BRONQUITE CRÔNICA) .
- Envelhecimento precoce.
- Gangrena e amputações.
- Glomerulonefrites (leia: GLOMERULONEFRITE | O que é, sintomas e tratamento.) .
- Hemorroidas (leia: HEMORROIDAS | Sintomas e tratamento).
- Hipertensão (leia: HIPERTENSÃO (PRESSÃO ALTA)).
- Impotência sexual (leia: IMPOTÊNCIA SEXUAL | Causas e tratamento).
- Incontinência urinária (leia: INCONTINÊNCIA URINÁRIA | Causas, tipos e diagnóstico) .
- Infarto do miocárdio (leia: SINTOMAS DO INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO E ANGINA).
- Infarto fulminante (leia: INFARTO FULMINANTE | Causas e sintomas).
- Infertilidade.
- Insuficiência renal (leia: INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA).
- Insuficiência venosa e varizes dos membros inferiores (leia: VARIZES | Causas e Tratamento).
- Lesões odontológicas.
- Leucemias (leia: LEUCEMIA).
- Mau hálito (leia: SAIBA COMO ACABAR COM O MAU HÁLITO).
- Menopausa precoce (leia: MENOPAUSA | Sintomas e causas).
- Osteoporose (leia: SINTOMAS E TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE).
- Neuropatia óptica.
- Perda da audição (leia: SURDEZ | Deficiência auditiva no idoso)
- Pneumotórax (leia: PNEUMOTÓRAX).
- Pneumonia (leia: SINTOMAS DA PNEUMONIA).
- Psoríase (leia: PSORÍASE | Tipos e sintomas).
- Redução do paladar e do olfato.
- Rinite alérgica (leia: RINITE ALÉRGICA | Sintomas e tratamento).
- Úlceras de estômago e gastrite (leia: GASTRITE E ÚLCERA GÁSTRICA).
- Úlceras na pele.
- Vaginose bacteriana (leia: VAGINOSE BACTERIANA | Gardnerella vaginalis).


Doenças associadas ao Uso do Cigarro
O fumo é responsável por 30% das mortes por cancro;
90% das mortes por cancro no pulmão;
97% do cancro da laringe;
25% das mortes por doença do coração;
85% das mortes por bronquite e enfisema; 
25% das mortes por derrame cerebral e por
50% dos casos de cancro de pele.

Cancro
O fumo é responsável por 30% das mortes por cancro e 90% das mortes por cancro de pulmão. Os outros tipos de cancro relacionados com o uso do cigarro são: cancro de boca, laringe, faringe, esófago, pâncreas, rim, bexiga e colo de útero.
O fumo está associado a um aumento de risco de uma diversidade de cancros. Dos quase 5 000 componentes do tabaco, mais de 50 demonstraram ser carcinogénicos. Estima-se que 30% de todos os cancros, em países desenvolvidos, estão relacionados com o tabaco:

Cancro do pulmão.
Cancro da cavidade oral (lábios, boca, língua), laringe e faringe.
Cancro do esófago.
Cancro do pâncreas.
Cancro da bexiga e rins.
Cancro do colo do útero.


Doenças Cardiovasculares
25% das mortes causadas pelo uso do cigarro provocam doenças coronarianas

Cardiopatia isquémica.
Doença vascular periférica (arteriosclerose).
Doença cerebrovascular (AVC).


Outras doenças
Doenças relacionadas com hormonas (menopausa precoce, osteoporose).
Doenças respiratórias (bronquite crónica, enfisema e asma).
Doenças gastrointestinais (doença de refluxo gastro-esofágico, úlcera péptica).


Durante a gravidez
O tabagismo pode atrasar a concepção, e durante a gravidez pode afectar de modo negativo o feto. Os recém-nascidos das mães fumadoras pesam menos que os das não fumadoras. O tabagismo materno durante a gravidez pode afectar a médio prazo o desenvolvimento físico e intelectual da criança.


Nicotina e vício
A nicotina é um estimulante poderoso e é um dos principais fatores que levam ao consumo contínuo de tabaco. Embora a quantidade de nicotina inalada no fumo seja muito pequena (a maior parte da substância é destruída pelo calor), ela ainda é suficiente para causar dependência psicológica e/ou física. A quantidade de nicotina absorvida pelo corpo no tabagismo depende de diversos fatores, incluindo o tipo do tabaco, se a fumaça é inalada e se é usado um filtro.


Acesse http://www.cigarro-sem-nicotina.blogspot.com.br e saiba mais sobre o cigarro sem nicotina e sem toxina!

 




Veja fotos do Dia sem Tabaco pelo mundo

Dos 520 mil novos casos de câncer, 37% serão por fumo
Esse valor é cerca de cinco vezes o que o governo federal vai gastar, até 2014, no plano de combate ao crack.

Editoria de arte/folhapress





As estimativas são de um estudo encomendado pela ONG ACT (Aliança de Controle do Tabagismo) à Fiocruz e que será apresentado hoje, em evento de comemoração do Dia Mundial sem Tabaco.
O trabalho se baseia em dados de 2008 sobre doenças e mortes e, a partir de um modelo matemático, estima o impacto do fumo e seu custo.
Apesar de o número de fumantes no país ter caído nas últimas décadas --hoje 14,8% dos adultos fumam--, o cigarro é responsável por 13% das mortes, segundo o estudo.
Essa fatia é equiparável à das mortes por causas externas, incluindo homicídios e acidentes.
Estima-se que, em 2008, 130.152 pessoas morreram das 15 principais doenças atribuídas ao fumo (de um total de 150 ligadas ao tabaco). O Ministério da Saúde diz que, em 2009, 37,6 mil pessoas morreram de acidentes terrestres e 52 mil de homicídio.
"A carga é muito pesada. Você tem um fator de risco, o fumo, que toma 0,5% do PIB, da sua riqueza", diz Márcia Pinto, economista da Fiocruz que coordenou o estudo com um instituto argentino.
O trabalho avalia quantos anos de vida e de atividade social e produtiva se perdem por conta do tabagismo.
A estimativa média é que o consumo do tabaco encurte em 4,5 anos a vida de uma mulher fumante e em cinco anos a vida de um homem. Embora a presença do cigarro esteja ficando mais forte entre as mulheres, os homens ainda são os que mais fumam e que mais adoecem.

SÓ ÔNUS
Para Paula Johns, diretora executiva da ACT, o estudo desconstrói o discurso do setor fumageiro sobre a importância da arrecadação de impostos. A ONG calcula que o tabaco custe para a saúde 3,3 vezes o que o governo arrecada de impostos com o setor.
"É impactante olhar para os R$ 21 bilhões e para outras coisas que poderiam ser financiadas. Os ônus são para todos, mas os lucros vão para os acionistas", diz ela.
O ministro Alexandre Padilha (Saúde) disse à Folha que o estudo reforça decisões recentes de cerco ao tabaco, como a proibição de aditivos e do fumo em locais fechados.
"Isso reafirma a avaliação de que o cigarro é um dano econômico à saúde, na medida em que o custo das internações é muito superior à arrecadação feita pelo setor."

OUTRO LADO
Romeu Schneider, presidente da câmara setorial do tabaco, classifica os números de "chute" e questiona a possibilidade de isolar o cigarro como causa das doenças.
"Deveriam usar números reais, como os que usamos. Nosso faturamento é superior a R$ 17 bilhões, mais de R$ 10 bilhões em impostos."
A Abifumo (que reúne a indústria do tabaco) foi procurada, mas não se pronunciou.
Acesse http://www.cigarro-sem-nicotina.blogspot.com.br e saiba mais sobre o cigarro sem nicotina e sem toxina!

Ganhe até/mais de R$ 3.000,00 mensais para fazer amigos liberais!

Video Concurso Dançarinas do Funk
Clique Aqui para saber mais ou aqui para receber informações  ou ligue (sem ddd) 4062-0852 ramal1 250 ou (tim) 04121 8303-5604 no horário comercial!

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Hoje você me acende e amanhã eu te apago

 Hoje você me acende! Amanhã eu te apago!

Ja tentei de todas as maneiras te esquecer.
Parece que foi ontem, quando fomos apresentados um ao outro, você veio como quem não querendo nada e aos poucos foi me conquistando.

A cada dia que passava eu sentia-me mais dependente seu, eu jurei para mim mesmo que não queria sofrer, mas não tinha força para dizer-te não da mais.

Todo este tempo comigo ao meu lado, e eu não percebi como você é mau, sempre quis a minha ruina. Por isso agora percebo todo seu silêncio, te joguei de um lado para o outro e você nunca reclamou, muitas mulheres estiveram ao meu lado e você sempre na sua, pois no fundo você sabia que eu seria seu. 

Porque me arrasto a seus pés? vc nunca me procura, você vem para minha boca com todo seu fogo, seu néctar entra em mim e esquenta todo meu corpo, quando isso acontece eu sinto uma calma que só você me dar, ja tentei a separação mas não consigo, você sempre vence. Olha que eu te uso até o fim,  te mordo te cuspo, e por fim piso em você. Mas daqui a pouco você revive das cinzas, e ja está com todo seu fogo querendo ser possuido, e eu que não tenho vergonha na cara volto à reconciliação para ser seu escravo.

Por favor me deixa, quando nos conhecemos eu era mais forte, e você foi me consumindo me destruindo por dentro, a minha voz ja não é mais a mesma, respiro com dificuldade, estou doente por sua causa. Eu não quero mais nada com você, por favor vá embora, me deixa em paz, o que você queria você conseguiu, estou no leito, e vejo você passar por mim em outras mãos e bocas rindo da minha desgraça, sabendo que eles também um dia ficarão como eu, totalmente dependente seu.

Reconheço que hoje eu te acendo e amanhã você me apaga.
Lindonjohnson Dias


O Brasil tem mais homens ou mulheres fumantes?



Prefere pagar de 40,15 a 53,84% em impostos para recarregar seu  telefone celular?
Ou  Ganhar recarga de celular, curso de internet, site, prêmios e renda mensal de até/mais de R$ 3.905,00 em um cartão de crédito pré-pago master card internacional e não pagar impostos?

Cigarro mata 5 milhões de pessoas no planeta

Livre-se do cigarro, a droga que mata 200 mil pessoas por ano só no Brasil
Responsável por 5 milhões de mortes anuais no planeta, o tabagismo é um problema de saúde pública global.
Na compra do colter você participa do sorteio pela loteria federal de uma recarga mensal de celular durante um ano no Concurso Cultural Celular Premiado

Tabagismo no mundoO tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. Enquanto nos países em desenvolvimento os fumantes constituem 48% da população masculina e 7% da população feminina, nos países desenvolvidos a participação das mulheres mais do que triplica: 42% dos homens e 24% das mulheres têm o comportamento de fumar.

O total de mortes devido ao uso do tabaco atingiu a cifra de 4,9 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia. Caso as atuais tendências de expansão do seu consumo sejam mantidas, esses números aumentarão para 10 milhões de mortes anuais por volta do ano 2030, sendo metade delas em indivíduos em idade produtiva (entre 35 e 69 anos) (WHO, 2003).

O INCA desenvolve papel importante como Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o Programa "Tabaco ou Saúde" na América Latina, cujo objetivo é estimular e apoiar políticas e atividades controle do tabagismo nessa região, e no apoio à elaboração da
Convenção Quadro para o Controle do Tabaco, idealizada pela OMS para estabelecer padrões de controle do tabagismo em todo o mundo.


O Brasil está entre os países com os maiores índices de ex-fumantes, segundo estudo internacional divulgado na quinta-feira, 16, pela revista médica The Lancet. O País também tem a menor taxa de homens fumantes em relação ao total da população, comparado com os outros países analisados.

Segundo o levantamento, feito entre outubro de 2008 e março de 2010, 46,4% dos homens brasileiros e 47,7% das brasileiras que disseram que já fumaram diariamente no passado tinham abandonado a dependência. O número é o terceiro mais alto da pesquisa, atrás apenas do Reino Unido (com 57,1% para os homens e 51,4% para as mulheres) e dos Estados Unidos (48,7% e 50,5%, respectivamente).

Em quarto lugar, o Uruguai também apresenta um bom resultado, com 42,8% de homens e 41% de mulheres ex-fumantes. A pior situação é encontrada na China (12,6% de homens e 16,8% de mulheres) e na Índia (12,1% e 16,2%).

A pesquisa avaliou o hábito de fumar nos Estados Unidos, no Reino Unido e em 14 países de “baixa ou média renda”: Brasil, Bangladesh, China, Egito, Índia, México, Filipinas, Polônia, Rússia, Tailândia, Turquia, Ucrânia, Uruguai e Vietnã.

De acordo com os autores, há uma “epidemia global de uso de tabaco” nos países em desenvolvimento no século 21. O fumo, segundo o estudo, “causa cerca de 9% das mortes no mundo”. “De acordo com a Organização Mundial da Saúde, seis milhões de pessoas morrem por causas ligadas ao tabaco todos os anos”, diz a pesquisa.

O levantamento mostra que em todos os países estudados o fumo é um hábito mais comum entre homens do que entre mulheres, mas que o uso do tabaco por elas está aumentando e começando cada vez mais cedo.

De todos os países estudados, o Brasil tem a menor porcentagem de homens fumantes: 21,6%. Em segundo lugar vem o Reino Unido, com 22,8% e os Estados Unidos, com 24%.

Entre as mulheres, o país está em décimo: 13,1% das mulheres brasileiras fumam – 11,5% diariamente. O país com menor quantidade de mulheres fumantes é o Egito, com 0,5%, seguido pelo Vietnã, com 1,4%.

A Rússia lidera a porcentagem de homens fumantes na população, com 60,2% da população masculina admitindo o hábito – 55% fumam todos os dias. Entre as mulheres, a liderança é da Polônia: 24,4% delas fumam – 21% diariamente. Em números absolutos, a liderança é da China, com 301 milhões de usuários de tabaco, seguida pela Índia, com 275 milhões.

Vigitel - Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito TelefônicoOs dados mais recentes do Ministério da Saúde sobre o fumo na população brasileira trazem um panorama mais positivo. Segundo a última pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), divulgada em abril de 2012, 18,1% dos homens brasileiros e 12% das mulheres admitem ser fumantes. Fonte : Agência de Notícias INCA
O cigarro disse ao fumante: - Hoje você me acende e amanhã eu te apago!
Responsável por 5 milhões de mortes anuais no planeta, o tabagismo é um problema de saúde pública global. No Brasil, cerca de 200 mil pessoas morrem anualmente vítimas dessa doença. Por isso, o assunto vem sendo abordado não apenas pelos programas de TV, Ministério da Saúde, órgãos governamentais e Organizações Não-Governamentais (ONGs), por saber da importância de tornar cada fumante livre deste vício.

Cigarro - Venda proibida a menores de 18 anos - Lei 8.069/1990 e Lei 10.702/2003
Cigarro - Venda proibida a menores de 18 anos
Lei 8.069/1990 e Lei 10.702/2003

O Tabagismo
Os números do tabagismo no mundo são alarmantes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, a cada dia, 100 mil crianças tornam-se fumantes em todo o planeta. Cerca de cinco milhões de pessoas morrem, por ano, vítimas do uso do tabaco. Caso as estimativas de aumento do consumo de produtos como cigarros, charutos e cachimbos se confirmem, esse número aumentará para 10 milhões de mortes anuais por volta de 2030.
Ainda segundo a OMS, o fumo é uma das principais causas de morte evitável, hoje, no planeta. Um terço da população mundial adulta – cerca de 1,3 bilhão de pessoas – fuma: aproximadamente 47 da população feminina fazem uso de produtos derivados do tabaco. Nos países em desenvolvimento, os fumantes somam 48 das mulheres, enquanto nos desenvolvidos, a participação do sexo feminino mais do que triplica, num total de 42 de mulheres fumantes.
No Brasil, pesquisa realizada recentemente pelo Ministério da Saúde, por meio do Instituto Nacional de Câncer (Inca), indica que 18,8 dos homens e 16% das mulheres).

Problemas de saúde
Segundo o Ministério da Saúde, o tabagismo é um dos grandes causador de várias doenças, incluindo mais de 50 tipos de câncer. Problemas respiratórios, diminuição do batimento cardíaco, tosse, bronquite e impotência sexual são algumas das doenças típicas dos fumantes.
Veja na imagem ao lado todas as substâncias presentes no cigarro.
Em cada tragada são inaladas 4 700 substâncias tóxicas. Entre elas, três são consideradas as piores.
A primeira é a nicotina, que provoca dependência e chega ao cérebro mais rápido que a temida cocaína, estando associada aos problemas cardíacos e vasculares (de circulação sanguínea).
A segunda é o monóxido de carbono (CO), aquele mesmo que sai do cano de escapamento dos carros. Ele combina com a hemoglobina do sangue (responsável pelo transporte de oxigênio) e acaba reduzindo a oxigenação sanguínea no corpo. É por causa da ação do CO que alguns fumantes ficam com dores de cabeça após passar várias horas longe do cigarro.
A terceira substância tida como grande vilã é o alcatrão, que reúne vários produtos cancerígenos, como polônio, chumbo e arsênio.

Todo câncer relacionado ao fumo - como na boca, laringe ou estômago - tem alguma ligação com o alcatrão. A união desse poderoso trio de substâncias na composição do cigarro só poderia tornar o produto extremamente nocivo à saúde.

Fumante Passivo
O chamado "fumante passivo" é aquele indivíduo que não fuma, mas acaba respirando a fumaça dos cigarros fumados ao seu redor. Até hoje, discute-se muito os efeitos do fumo passivo, mas uma coisa é certa: quem não fuma não é obrigado a respirar a fumaça dos outros.
A fumaça respirada pelo fumante passivo é uma combinação de mais de 400 substâncias químicas, na forma de partículas e gases como o cianeto de hidrogênio, o dióxido de enxofre, o monóxido de carbono, a amônia e a nicotina. Isso torna-se ainda mais grave em ambientes fechados. Hoje, o tabagismo passivo é a 3ª maior causa de morte evitável no mundo, ficando atrás apenas do tabagismo ativo e do consumo excessivo de álcool.

 
Programa nacional
O Instituto Nacional de Câncer (Inca) é o órgão do Ministério da Saúde responsável por coordenar e executar o Programa de Controle do Tabagismo no Brasil. No sito do instituto, é possível obter diversos dados sobre o programa, além de também estarem disponíveis informações sobre tabagismo passivo, orientações sobre como parar de fumar e perguntas freqüentes sobre o uso do tabaco, entre outras.

Assista ao vídeo do Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, no Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado no dia 29 de Agosto de 2011.

Quer parar de fumar?
Para alcançar o objetivo é preciso determinação e disciplina. Escolha uma entre as três formas de parar de fumar, seguindo as sugestões do Dr. Drauzio Varella.
·    Marque uma data e deixe de fumar de uma só vez. Neste caso, faça desse dia uma ocasião especial e crie uma programação para se divertir e relaxar.
·    Reduza o número de cigarros diariamente para, no máximo em duas semanas, deixar de fumar.
·    Adie a hora em que fuma o primeiro cigarro do dia por um número de horas pré-determinado a cada dia, até que, ao final de duas semanas, não fume mais nenhum cigarro.
·    Pode ser que, nos primeiros dias sem fumar, você fique mais ansioso, sem concentração, irritado e com uma vontade intensa de fumar. Não desanime! Esses sintomas desaparecem em, no máximo, duas semanas.
·    Evite lugares com muitos fumantes e situações associadas ao ato de fumar.
·    Quando tiver vontade de fumar, a dica é chupar gelo, escovar os dentes, beber água gelada ou comer uma fruta.
·    Mude sua rotina. Faça exercícios físicos, comece uma nova atividade: dança, pintura, jardinagem; vá ao cinema, ao teatro, ouça música, namore, leia, converse com os amigos. O importante é se distrair.
·    E lembre-se: a vontade de fumar não dura mais do que 5 minutos. Evite o primeiro cigarro e, assim, evitará todos os outros.
Todos os tipos de derivados do tabaco (cigarros, charutos, cachimbos, cigarros de Bali, cigarrilhas, narguilé, etc) fazem mal à saúde.

Ganhe recarga de celular todo mês, por um ano, sem pagar nada!O que você ganha parando de fumar? Leia abaixo e Clique AquiA pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina atua no sistema nervoso central como a cocaína, heroína, álcool, com uma diferença: chega ao cérebro em apenas 7 a 19 segundos. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem cigarros sejam os mais difíceis, porém as dificuldades tendem a ser menores a cada dia.

As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco

• 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão
• 5 vezes maior de sofrer infarto
• 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar

• 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

Se parar de fumar agora...

• após 20 minutos sua pressão sangüínea e a pulsação voltam ao normal
• após 2 horas não há mais nicotina no seu sangue
• após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
• após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta a comida melhor
• após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação sanguínea melhora
• após 10 anos o risco de sofrer infarto do coração será igual ao de quem nunca fumou, e o risco de desenvolver câncer de pulmão cai à metade.
• após 20 anos o risco de desenvolver câncer de pulmão será quase igual ao de quem nunca fumou.

Quanto mais cedo você PARAR DE FUMAR menor o risco de adoecer.
Quem NÃO fuma aproveita MAIS a vida! Clique Aqui para saber mais!

Alongamento ou Extensões Hotheads

Hotheads Extension é a técnica de implantar cabelo humano em menos de uma hora, sem calor, dor ou química.. Clique Aqui ou na imagem acima para saber mais!

200 mil pessoas mortas por ano no Brasil

Livre-se do cigarro, a droga que mata 200 mil pessoas por ano só no Brasil
Responsável por 5 milhões de mortes anuais no planeta, o tabagismo é um problema de saúde pública global.
Na compra do colter você participa do sorteio pela loteria federal de uma recarga mensal de celular durante um ano no Concurso Cultural Celular Premiado

Tabagismo no mundoO tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. Enquanto nos países em desenvolvimento os fumantes constituem 48% da população masculina e 7% da população feminina, nos países desenvolvidos a participação das mulheres mais do que triplica: 42% dos homens e 24% das mulheres têm o comportamento de fumar.

O total de mortes devido ao uso do tabaco atingiu a cifra de 4,9 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia. Caso as atuais tendências de expansão do seu consumo sejam mantidas, esses números aumentarão para 10 milhões de mortes anuais por volta do ano 2030, sendo metade delas em indivíduos em idade produtiva (entre 35 e 69 anos) (WHO, 2003).

O INCA desenvolve papel importante como Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o Programa "Tabaco ou Saúde" na América Latina, cujo objetivo é estimular e apoiar políticas e atividades controle do tabagismo nessa região, e no apoio à elaboração da
Convenção Quadro para o Controle do Tabaco, idealizada pela OMS para estabelecer padrões de controle do tabagismo em todo o mundo.


O Brasil está entre os países com os maiores índices de ex-fumantes, segundo estudo internacional divulgado na quinta-feira, 16, pela revista médica The Lancet. O País também tem a menor taxa de homens fumantes em relação ao total da população, comparado com os outros países analisados.

Segundo o levantamento, feito entre outubro de 2008 e março de 2010, 46,4% dos homens brasileiros e 47,7% das brasileiras que disseram que já fumaram diariamente no passado tinham abandonado a dependência. O número é o terceiro mais alto da pesquisa, atrás apenas do Reino Unido (com 57,1% para os homens e 51,4% para as mulheres) e dos Estados Unidos (48,7% e 50,5%, respectivamente).

Em quarto lugar, o Uruguai também apresenta um bom resultado, com 42,8% de homens e 41% de mulheres ex-fumantes. A pior situação é encontrada na China (12,6% de homens e 16,8% de mulheres) e na Índia (12,1% e 16,2%).

A pesquisa avaliou o hábito de fumar nos Estados Unidos, no Reino Unido e em 14 países de “baixa ou média renda”: Brasil, Bangladesh, China, Egito, Índia, México, Filipinas, Polônia, Rússia, Tailândia, Turquia, Ucrânia, Uruguai e Vietnã.

De acordo com os autores, há uma “epidemia global de uso de tabaco” nos países em desenvolvimento no século 21. O fumo, segundo o estudo, “causa cerca de 9% das mortes no mundo”. “De acordo com a Organização Mundial da Saúde, seis milhões de pessoas morrem por causas ligadas ao tabaco todos os anos”, diz a pesquisa.

O levantamento mostra que em todos os países estudados o fumo é um hábito mais comum entre homens do que entre mulheres, mas que o uso do tabaco por elas está aumentando e começando cada vez mais cedo.

De todos os países estudados, o Brasil tem a menor porcentagem de homens fumantes: 21,6%. Em segundo lugar vem o Reino Unido, com 22,8% e os Estados Unidos, com 24%.

Entre as mulheres, o país está em décimo: 13,1% das mulheres brasileiras fumam – 11,5% diariamente. O país com menor quantidade de mulheres fumantes é o Egito, com 0,5%, seguido pelo Vietnã, com 1,4%.

A Rússia lidera a porcentagem de homens fumantes na população, com 60,2% da população masculina admitindo o hábito – 55% fumam todos os dias. Entre as mulheres, a liderança é da Polônia: 24,4% delas fumam – 21% diariamente. Em números absolutos, a liderança é da China, com 301 milhões de usuários de tabaco, seguida pela Índia, com 275 milhões.

Vigitel - Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito TelefônicoOs dados mais recentes do Ministério da Saúde sobre o fumo na população brasileira trazem um panorama mais positivo. Segundo a última pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), divulgada em abril de 2012, 18,1% dos homens brasileiros e 12% das mulheres admitem ser fumantes. Fonte : Agência de Notícias INCA
O cigarro disse ao fumante: - Hoje você me acende e amanhã eu te apago!
Responsável por 5 milhões de mortes anuais no planeta, o tabagismo é um problema de saúde pública global. No Brasil, cerca de 200 mil pessoas morrem anualmente vítimas dessa doença. Por isso, o assunto vem sendo abordado não apenas pelos programas de TV, Ministério da Saúde, órgãos governamentais e Organizações Não-Governamentais (ONGs), por saber da importância de tornar cada fumante livre deste vício.

Cigarro - Venda proibida a menores de 18 anos - Lei 8.069/1990 e Lei 10.702/2003
Cigarro - Venda proibida a menores de 18 anos
Lei 8.069/1990 e Lei 10.702/2003

O Tabagismo
Os números do tabagismo no mundo são alarmantes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, a cada dia, 100 mil crianças tornam-se fumantes em todo o planeta. Cerca de cinco milhões de pessoas morrem, por ano, vítimas do uso do tabaco. Caso as estimativas de aumento do consumo de produtos como cigarros, charutos e cachimbos se confirmem, esse número aumentará para 10 milhões de mortes anuais por volta de 2030.
Ainda segundo a OMS, o fumo é uma das principais causas de morte evitável, hoje, no planeta. Um terço da população mundial adulta – cerca de 1,3 bilhão de pessoas – fuma: aproximadamente 47 da população feminina fazem uso de produtos derivados do tabaco. Nos países em desenvolvimento, os fumantes somam 48 das mulheres, enquanto nos desenvolvidos, a participação do sexo feminino mais do que triplica, num total de 42 de mulheres fumantes.
No Brasil, pesquisa realizada recentemente pelo Ministério da Saúde, por meio do Instituto Nacional de Câncer (Inca), indica que 18,8 dos homens e 16% das mulheres).

Problemas de saúde
Segundo o Ministério da Saúde, o tabagismo é um dos grandes causador de várias doenças, incluindo mais de 50 tipos de câncer. Problemas respiratórios, diminuição do batimento cardíaco, tosse, bronquite e impotência sexual são algumas das doenças típicas dos fumantes.
Veja na imagem ao lado todas as substâncias presentes no cigarro.
Em cada tragada são inaladas 4 700 substâncias tóxicas. Entre elas, três são consideradas as piores.
A primeira é a nicotina, que provoca dependência e chega ao cérebro mais rápido que a temida cocaína, estando associada aos problemas cardíacos e vasculares (de circulação sanguínea).
A segunda é o monóxido de carbono (CO), aquele mesmo que sai do cano de escapamento dos carros. Ele combina com a hemoglobina do sangue (responsável pelo transporte de oxigênio) e acaba reduzindo a oxigenação sanguínea no corpo. É por causa da ação do CO que alguns fumantes ficam com dores de cabeça após passar várias horas longe do cigarro.
A terceira substância tida como grande vilã é o alcatrão, que reúne vários produtos cancerígenos, como polônio, chumbo e arsênio.

Todo câncer relacionado ao fumo - como na boca, laringe ou estômago - tem alguma ligação com o alcatrão. A união desse poderoso trio de substâncias na composição do cigarro só poderia tornar o produto extremamente nocivo à saúde.

Fumante Passivo
O chamado "fumante passivo" é aquele indivíduo que não fuma, mas acaba respirando a fumaça dos cigarros fumados ao seu redor. Até hoje, discute-se muito os efeitos do fumo passivo, mas uma coisa é certa: quem não fuma não é obrigado a respirar a fumaça dos outros.
A fumaça respirada pelo fumante passivo é uma combinação de mais de 400 substâncias químicas, na forma de partículas e gases como o cianeto de hidrogênio, o dióxido de enxofre, o monóxido de carbono, a amônia e a nicotina. Isso torna-se ainda mais grave em ambientes fechados. Hoje, o tabagismo passivo é a 3ª maior causa de morte evitável no mundo, ficando atrás apenas do tabagismo ativo e do consumo excessivo de álcool.

 
Programa nacional
O Instituto Nacional de Câncer (Inca) é o órgão do Ministério da Saúde responsável por coordenar e executar o Programa de Controle do Tabagismo no Brasil. No sito do instituto, é possível obter diversos dados sobre o programa, além de também estarem disponíveis informações sobre tabagismo passivo, orientações sobre como parar de fumar e perguntas freqüentes sobre o uso do tabaco, entre outras.

Assista ao vídeo do Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, no Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado no dia 29 de Agosto de 2011.

Quer parar de fumar?
Para alcançar o objetivo é preciso determinação e disciplina. Escolha uma entre as três formas de parar de fumar, seguindo as sugestões do Dr. Drauzio Varella.
·    Marque uma data e deixe de fumar de uma só vez. Neste caso, faça desse dia uma ocasião especial e crie uma programação para se divertir e relaxar.
·    Reduza o número de cigarros diariamente para, no máximo em duas semanas, deixar de fumar.
·    Adie a hora em que fuma o primeiro cigarro do dia por um número de horas pré-determinado a cada dia, até que, ao final de duas semanas, não fume mais nenhum cigarro.
·    Pode ser que, nos primeiros dias sem fumar, você fique mais ansioso, sem concentração, irritado e com uma vontade intensa de fumar. Não desanime! Esses sintomas desaparecem em, no máximo, duas semanas.
·    Evite lugares com muitos fumantes e situações associadas ao ato de fumar.
·    Quando tiver vontade de fumar, a dica é chupar gelo, escovar os dentes, beber água gelada ou comer uma fruta.
·    Mude sua rotina. Faça exercícios físicos, comece uma nova atividade: dança, pintura, jardinagem; vá ao cinema, ao teatro, ouça música, namore, leia, converse com os amigos. O importante é se distrair.
·    E lembre-se: a vontade de fumar não dura mais do que 5 minutos. Evite o primeiro cigarro e, assim, evitará todos os outros.
Todos os tipos de derivados do tabaco (cigarros, charutos, cachimbos, cigarros de Bali, cigarrilhas, narguilé, etc) fazem mal à saúde.

Ganhe recarga de celular todo mês, por um ano, sem pagar nada!O que você ganha parando de fumar? Leia abaixo e Clique AquiA pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina atua no sistema nervoso central como a cocaína, heroína, álcool, com uma diferença: chega ao cérebro em apenas 7 a 19 segundos. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem cigarros sejam os mais difíceis, porém as dificuldades tendem a ser menores a cada dia.

As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco

• 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão
• 5 vezes maior de sofrer infarto
• 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar

• 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

Se parar de fumar agora...

• após 20 minutos sua pressão sangüínea e a pulsação voltam ao normal
• após 2 horas não há mais nicotina no seu sangue
• após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
• após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta a comida melhor
• após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação sanguínea melhora
• após 10 anos o risco de sofrer infarto do coração será igual ao de quem nunca fumou, e o risco de desenvolver câncer de pulmão cai à metade.
• após 20 anos o risco de desenvolver câncer de pulmão será quase igual ao de quem nunca fumou.

Quanto mais cedo você PARAR DE FUMAR menor o risco de adoecer.
Quem NÃO fuma aproveita MAIS a vida! Clique Aqui para saber mais!

Alongamento ou Extensões Hotheads

Hotheads Extension é a técnica de implantar cabelo humano em menos de uma hora, sem calor, dor ou química.. Clique Aqui ou na imagem acima para saber mais!

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Consumo diário de cigarros por homens e mulheres

Consumo diário de cigarros por homens e mulheres

Sistema de monitoramento reunirá informação a respeito do uso de tabaco ao redor do mundo
Muitas pessoas fumam, até aí nenhuma novidade. Mas o número exato de quantas pessoas fumam e onde o fazem – bem como sua idade, o número de cigarros consumidos por dia e a taxa de abandono – não é exatamente claro. Um novo estudo ajuda a mudar isso. A Organização Mundial da Saúde, os Centros para Controle de Doenças dos EUA e a Associação de Saúde Pública do Canadá criaram um novo sistema de monitoramento para compilar informação comparável a respeito do uso de tabaco ao redor do mundo.

No periódico Lancet, Gary Giovino da Universidade de Buffalo divulgou os primeiros resultados da nova pesquisa. Ele e seus colegas observaram adultos (de 15 anos ou mais) nos catorze países de renda média e baixa responsáveis pela maior parte dos casos de doenças relacionadas ao uso de tabaco do mundo. Depois ele comparou esses dados com dados dos EUA e da Grã-Bretanha. Os seus achados são desoladores. Homens tem uma propensão muito maior ao uso de cigarro do que mulheres – respectivamente 48,6% contra 11,3%.

Os números gerais ocultam alguma variação. No Egito as mulheres praticamente não fumam (apenas 0,5% o fazem diariamente) enquanto as fumantes polonesas fumam 15,5 cigarros por dia. Por outro lado, as taxas de uso de cigarros na Índia e em Bangladesh são enganosamente baixas porque ambos os sexos preferem tabaco não fumável e bidis (tabaco enrolado em folhas de tendu ou de temburni). Ainda mais preocupante, as mulheres estão começando a fumar mais cedo. Pode ser que em breve elas comecem a fumar tão cedo quanto garotos.

Fonte: The Economist-Puffed out




Em paises subdesenvolvidos o fumo é responsável pela maioria das doenças!


terça-feira, 31 de julho de 2012

Cigarro - Venda proibida a menores de 18 anos - Lei 8.069/1990 e Lei 10.702/2003

Maços de cigarro terão imagens mais fortes
O Ministério da Saúde apresentou nesta quarta-feira, 22 de outubro, as novas imagens de advertência que deverão ser impressas nas embalagens de cigarro, com base em resolução da Anvisa, que será publicada na sexta-feira, 24 de outubro.

As novas ilustrações, entre as quais a de um homem com as pernas amputadas, são bem mais impactantes e estarão acompanhadas de
frases com alertas sobre os danos do tabagismo à saúde dos fumantes e até das crianças. O objetivo da medida é reduzir o consumo de tabaco, responsável por 200 mil mortes por ano no Brasil.
Entre as novas ilustrações, as embalagens também mostrarão uma boca e um pulmão tomados pelo câncer, um feto abortado, uma perna necrosada, além de rato e baratas mortos por arsênico e naftalina, substâncias presentes no cigarro. A resolução obriga que todas as imagens tenham o fundo de cor preta.
A indústria tabagista tem prazo de nove meses para cumprir as determinações. Após esse período, fica terminantemente proibida a comercialização de cigarros, cujas embalagens estejam em desacordo com a resolução.

Além das ilustrações, as embalagens deverão trazer o seguinte alerta: "Este produto contém mais de 4.700 substâncias tóxicas, e nicotina que causa dependência física ou psíquica. Não existem níveis seguros para consumo dessas substâncias". Fica proibida a divulgação de níveis de nicotina, alcatrão e monóxido de carbono em associação ao nome de marca do produto.

As embalagens também deverão conter o aviso: "Venda proibida a menores de 18 anos - Lei 8.069/1990 e Lei 10.702/2003". Ficam proibidas frases como "Somente para adultos" e "Produto para maiores de 18 anos". Outra determinação é que as embalagens tragam o número do serviço Disque Pare de Fumar (0800 703 7033) em forma mais ampliada, facilitando sua visualização.

A resolução atinge também as peças publicitárias de cigarro. Estritas ao interior dos locais de venda, elas deverão trazer as mesmas ilustrações e o alerta: "Este produto contém mais de 4.700 substâncias tóxicas, e nicotina que causa dependência física ou psíquica. Não existem níveis seguros para consumo dessas substâncias".
Essas alterações são fundamentais pelo fato de haver outras informações sobre os males do tabagismo que os fumantes e a população em geral precisam conhecer. Também porque é necessário estar sempre renovando, já que com o tempo esse tipo de medida vai perdendo impacto.
Além disso, segundo pesquisa realizada pelo Disque Pare de Fumar, 79% dos 89.305 entrevistados disseram que as fotos de advertência deveriam ser mais impactantes que as atuais. Oitenta por cento dos consultados eram fumantes. As novas ilustrações foram selecionadas a partir de uma outra pesquisa, que entrevistou em São Paulo e Porto Alegre 72 jovens, entre 15 e 19 anos, das classes A, B e C, fumantes e não fumantes.
A obrigatoriedade de as embalagens trazerem imagens de advertência entrou em vigor em fevereiro de 2002. Em abril daquele ano uma pesquisa do Instituto Datafolha, que envolveu 2.216 participantes com mais de 18 anos em 126 municípios, apresentou os seguintes resultados:
  • Setenta e seis por cento dos entrevistados apoiaram a obrigatoriedade das imagens. O apoio ao uso das imagens foi ligeiramente maior entre os não fumantes (77%) do que no grupo dos fumantes (73%). Entre os que tinham curso superior ou ensino médio, o apoio a essa medida atingiu 83%. É praticamente o mesmo índice encontrado na chamada "geração saúde", o público que tem de 18 a 24 anos. Nessa faixa, 82% apoiaram a medida;
  • Cinqüenta e quatro por cento dos fumantes entrevistados mudaram de idéia sobre as conseqüências causadas pelo tabagismo na saúde após ver as imagens;
  • Sessenta e sete por cento dos fumantes disseram ter sentido vontade de deixar de fumar ao ver as imagens;
  • Entre os que têm renda de até cinco salários mínimos (R$ 1.000,00), 73% disseram ter sentido vontade de parar de fumar quando viram os novos maços. No grupo dos que cursaram até o 1º grau, essa taxa foi de 72%. Esse índice também é alto entre os mais jovens: 73% dos que tinham entre 25 e 34 anos disseram ter pensado em largar o cigarro ao ver as imagens de alerta. Na faixa de 18 a 24 anos, esse percentual foi quase o mesmo - 2%;
  • Segundo 70% dos entrevistados, as imagens das advertências são muito eficientes para evitar a iniciação. Cinqüenta e seis por cento disseram acreditar que o método é muito eficaz para fazer o fumante deixar o cigarro. Já 30% acreditam que a imagem tem pouca eficácia no controle do tabagismo.
Vejas as novas imagens:
Imagem Partos Prematuros
Imagem Doença Vascular
Imagem Câncer de Boca
Imagem Câncer de Laringe
Imagem Impotência
Imagem Doenças causadas em Crianças
Imagem Aborto Espontâneo
Imagem Necrose
Imagem Câncer de Pulmão
Imagem Arsênico e Naftalina




Principais mudanças:
1) A exigência da frase: "Venda proibida a menores de 18 anos - Lei 8.069/1990 e Lei 10.702/2003", ficando proibido o uso de "Somente para adultos" ou "Produto para maiores de 18 anos";
2) Torna-se obrigatória a frase: "Este produto contém mais de 4.700 substâncias tóxicas, e nicotina que causa dependência física ou psíquica. Não existem níveis seguros para consumo dessas substâncias";
3) Fica proibida a divulgação de níveis de nicotina, alcatrão e monóxido de carbono em associação ao nome de marca do produto;
4) O fundo das novas imagens contra o tabaco será preto;
5) Após o prazo de nove meses, fica proibida a comercialização de cigarros cujas embalagens estejam em desacordo com a resolução da Anvisa;
6) A propaganda comercial dos produtos, como cartazes, terá de conter uma das imagens padrão impressa sem alteração das características gráficas e que ocupe uma área de, no mínimo, 10% da peça.

 
Novas frases
Frases substituídas
- Essa necrose foi causada pelo consumo de tabaco;
- O tabaco provoca impotência sexual;
- Crianças que convivem com fumantes têm mais asma, pneumonia, sinusite e alergia;
- Fumar causa aborto espontâneo;
- Ele é uma vítima do tabaco. Fumar causa doença vascular que pode levar à amputação;
- Fumar causa câncer de laringe;
- Fumar causa câncer de boca e perda dos dentes;
- Em gestantes, o uso do tabaco provoca partos prematuros e o nascimento de crianças abaixo do peso normal;
- Fumar causa câncer de pulmão;
- Ao fumar você inala arsênico e naftalina, também usados contra ratos e baratas.
- Fumar causa mau hálito, perda de dentes e câncer de boca;
- Fumar causa câncer de pulmão;
- Fumar causa infarto do coração;
- Quem fuma não tem fôlego para nada;
- Fumar na gravidez prejudica o bebê;
- Em gestantes, o cigarro provoca partos prematuros, o nascimento de crianças com peso abaixo do normal e facilidade de contrair asma;
- Crianças começam a fumar ao verem os adultos fumando;
- A nicotina é droga e causa dependência;
- Fumar causa impotência sexual.


As informações são da Agência Saúde
Assessoria de Imprensa do Ministério da Saúde
Tel.: (61) 315-2005/315-2784
Fax: (61) 225-7338
E-mail:
imprensa@saude.gov.br


Comente no facebook

Veja também:

Cigarro sem Nicotina e sem as mais de 4 mil substancias tóxicas!!!!

Cigarro sem Nicotina e sem as mais de 4 mil substancias tóxicas!!!!
Nós conseguimos uma maneira de tirar as toxinas do cigarro que fazem mal a saúde!

Pare de Fumar e ganhe um Iphone!

Pare de Fumar e ganhe um Iphone!
Em breve lançaremos nosso sorteio!

Video Concurso Dançarinas do Funk

Video Concurso Dançarinas do Funk
Acesse os video das participantes do concurso dançarinas do funk 2013